A corrida tem muitos benefícios para a saúde e a mente, a ajuda a equilibrar a vida e superar obstáculos, como a depressão.

NEUROMA DE MORTON, “A PEDRA NO TÊNIS” DO CORREDOR

FISIOTERAPIA – por Evelise Zaindan e Priscila Frias (evelise.priscila@gmail.com) – Novembro de 2009

Imagine a seguinte situação: durante a corrida, ao deslocar seu peso pra frente para mais uma passada, você sente uma dor estranha na sola do pé quando o apóia no chão. Imediatamente tira o tênis para ver o que é, mexe os dedos e a dor desaparece! Você ainda dá uma olhadinha no tênis e no chão pra ver se encontra alguma coisa e… nada. O que será que causou essa dor? Fique atento, você pode ter neuroma de Morton.

O neuroma de Morton foi descrito pela primeira vez com mais detalhes por Thomas G. Morton, em 1876, como uma lesão tumoral benigna representada por uma fibrose do nervo digital plantar. Traduzindo: o neuroma é uma pequena massa que se forma ao redor do nervo que passa na parte inferior do pé, no local em que ele se divide e vai para os dedos Também é conhecido como metatarsalgia de Morton, neuralgia de Morton, neuroma plantar, neuroma intermetatarsal e neuroma do antepé.

reprodução autorizada por Editora Contra-Relógio
Os textos publicados pelos colunistas não refletem a opinião da Procorrer

Veja outras matérias de nosso blog